Consciência da Espiritualidade na Prevenção

12/01/2013 21:30

 

Estar espiritualizado é acima de tudo viver princípios, fechando a porta para obsessões mentais/espirituais. É estar se moldando, dia-a-dia em busca de aperfeiçoamento como ser humano. É  sentir paz, paciência, serenidade e a consciência que seus atos correspondem muito mais com as vontades do seu Poder Superior do que as vontades do homem. É ter a certeza que suas escolhas são baseadas no bom caráter que conquista ao deixar que o Deus de sua compreensão se manifeste nessa consciência. É não ter pesar sob seus atos, pois mesmo dignos de falhas, podemos ter a certeza que estamos tentando ao máximo nos corrigir e melhorar.

Uma família espiritualizada, independente da religião de escolha, sugere uma família regrada, com virtudes, disciplina, limites, respeito, educação, objetivos, metas e acima de tudo amor e compreensão.

Na vida de um adicto, a espiritualidade é primordial. Através dela o dependente percebe que não é “deus” e que Deus esta acima dele. Percebe que não poderá fazer tudo o que quer sem se importar com o mundo ao seu redor. Passa a ter mais auto-respeito, limites, temor ao Deus de sua compreensão e se auto conhecer expondo suas fragilidades, permitindo assim uma mudança para melhor.

Humildade é um princípio espiritual inverso aos comportamentos de um adicto na ativa, mas à medida que vai se espiritualizando, aprende a lidar com contrariedades e ter mais aceitação de sua real condição. Entende que não é o “Super  Homem” que sempre se sentiu durante o uso e que é isso que o torna especial. As famílias não querem um super nada, querem apenas seu ente querido de volta com todas suas dificuldades e fragilidades, mas guiado por um Deus amoroso que dá condição de serem capazes de aprender, de compartilhar, de resolver, de serem companheiros, serem livres para manifestar o próprio eu, sem a necessidade de serem outras pessoas ou super heróis.

Com o tempo, acompanhados por um Deus, a euforia é substituída pela serenidade, o orgulho pela humildade, a negação pela aceitação, a indiferença pelo comprometimento, o isolamento pelo companheirismo, o egocentrismo, egoísmo, prepotência e arrogância são substituídos por honestidade, mente aberta, boa vontade, rendição, cumplicidade, amizade, responsabilidade e amor.

Se você que esta lendo este texto acredita em um Poder Superior, num Deus, deixe-o se manifestar em sua vida e na vida da sua família, peça ajuda!!

 

                                      Eduardo Yunes