ASPECTOS DA ADICÇÃO

25/07/2013 02:00

Físicos:

 

Os aspectos físicos variam dependendo o tipo de droga usada, a qualidade da droga e a quantidade ingerida.

Em geral considerando todos os tipos de substâncias psicoativas, podemos dizer que, “bem”, nenhuma faz. As drogas em suas mais diversas manifestações e complexidades podem causar muitas doenças, como por exemplo: gastrite, úlceras, hérnia hiatal, esofagite, prisão de ventre, diarréias, cânceres variados, atrofia muscular, diversos tipos de infecções, enfisema pulmonar, cirrose hepática, bronquites, cegueira, problemas dentários, insuficiência renal, diversos problemas cardíacos, impotência sexual, necrose, inchaço de membros, amputação de membros, perca de paladar, além de, através da promiscuidade sexual, causar as mais variadas doenças sexualmente transmissíveis, dentre elas, HIV(AIDS) e morte.

 

Mentais:

 

Mentalmente pode reduzir muito o poder de raciocínio, morte de neurônios considerável, confusão mental, derrame cerebral, AVC, síndromes de pânico e perseguição, dificuldade expressiva de concentração, estado disfuncional permanente, insanidade mental, etc.

Blackouts (esquecimento de fatos acontecidos durante a embriagueis);

Flash Back (esquecimentos constantes de situações vividas num passado recente);

 

 

Sociais:

 

Com o uso continuado de substâncias psicoativas, podemos perceber várias dificuldades sociais, dentre elas: isolamento, afastamento dos amigos que não usam ( caretas ), não participa mais de assuntos familiares, prefere não opinar ou opina demais querendo tudo do seu jeito, perca de interesse no trabalho, abandono dos estudos, deixa de freqüentar festas familiares, etc.

 

Emocionais:

 

O emocional é extremamente abalado, tornam-se desacreditados, sem esperança de melhora, sem perspectivas, desesperados, ansiosos, sentem culpa e vergonha, egoístas, deprimidos, depressivos, agressivos, rebeldes, revoltados, cheios de traumas, faz de pequenas coisas grandes dificuldades, desleixados, desorganizados, eufóricos e acomodados. Todos os dependentes químicos tem dificuldades para lidar com sentimentos. Ficam imaturos emocionalmente, pois sempre resolvem suas dificuldades alterando subitamente o humor quando usam.

 

Espirituais:

 

A parte espiritual simplesmente não existe, fogem de Deus, são muitas vezes o deus de si mesmos. Pois nada no mundo está acima de suas próprias decisões, precisam de se auto afirmar o tempo inteiro, tornando-se assim egocêntricos, egoístas, inconseqüentes e imprudentes. Perdem a referência em Deus e param de ter princípios, esquecem-se das virtudes, da importância das chamadas pequenas coisas. Não buscam se espiritualizar, pois sabem que existe uma cobrança divina na consciência. Isolam Deus e viver a simplicidade da vida parece ser a morte, precisam sempre de um algo mais, de chamar mais atenção, de serem “melhores que os outros e mais espertos”. Falar de Deus se torna chato ou manipulação e auto-engano.